Make your own free website on Tripod.com

NEEpi - Núcleo de Estudo sobre Epilepsia da FMTM

O que NÃO é epilepsia?

Home
Sobre o NEEpi
Entre em contato
Epilepsia - aspectos gerais
O que é Epilepsia?
O que NÃO é epilepsia?
Fases de uma Crise Epiléptica
Classificação das Crises Epilépticas
Links

Devido ao fato do diagnóstico de epilepsia envolver um tratamento de longa duração e carregar consigo grande prejuízo social e estigma psicológico, faz-se imprescindível diferenciar epilepsia de outras condições patológicas com características semelhantes. Mais frequentemente, episódios de perda dos sentidos conhecidos como "síncopes" são freqüentemente diagnosticados erroneamente como epilepsia. O mesmo acontece com lactentes e pré-adolescentes temperamentais que, num momento de raiva, prende sua respiração até o arroxeamento (cianose) e não raramente são classificados como epilépticos.

Crises ou Ataques Não-epiléticos ou Pseudocrises

Estas são também chamadas crises histéricas ou psicogênicas, São mais comuns em mulheres usualmente durante a puberdade ou em "adultos jovens" e não respondem a nenhuma droga. Usualmente são crises "dramáticas" e "bizarras" , muito além das crises epilépticas reais.
à vezes, pacientes que sofrem de epilepsia podem, em conjunto, iniciar a crise como uma "pseudocrise" que pode ser muito difícil de diferenciar-se das crises reais. A observação cuidadosa do paciente pode definir o diagnóstico, entretanto, algumas vezes a utilização de exames sofisticados pode ser necessário. Cerca de 20% dos diagnósticos de epilepsia, mesmo nos melhores centros, são, na realidade, "pseudocrises".

Síncope

Síncope é muito mais comum que Epilepsia. Basicamente, na síncope há uma perda de consciência devido à dimiuição do fluxo sanguíneo no cérebro, fato que não ocorre em um crise epiléptica.

Crises Conversivas

Desmaios oportunistas e crises de raiva podem ser confundidos com crises complexas ou parciais simples. No desmaio oportunista, consciente, o paciente lentamente cai ao solo, com olhos fechados, permanecendo imóvel com  um peculiar pestanejar das pálpebras. Esta condição, conceituada pela psiquiatria como Transtorno Somatoforme, é um maneira de defender-se de situações difíceis, intoleráveis. Na explosão de raiva, colérica, o indivíduo lança-se ao chão gritando, despojando-se e chutando; não raramente a pessoa se morde ou fere outras pessoas ao redor. Explosões de raiva freqüentemente acontece com crianças particularmente imaturas ou pessoas com lesão cerebral como uma expressão de raiva e frustração.

AIT - Acidente Isquêmico Transitório

Tal condição acontece em grupos de idade avançada (adultos e idosos) e são causados por uma redução transitória do suporte sanguíneo no cérebro, normalmente secundário a arteriosclerose das artérias cerebrais e carotídeas. Distúrbios de consciência podem ser associados com paralisia focal, distúrbio de fala ou perda de visão que ocorre por minutos ou horas. Sintomas mais prolongados podem indicar um acidente vascular encefálico mais grave (derrame).

Apnéia do Sono

Apnéia do sono é um distúrbio da respiração durante o sono, com interrupção da respiração por 30 segundos ou mais. Tal situação pode acontecer muitas vezes em uma noite. O paciente com apnéia do sono não etá ciente que tal fato ocorre com ele, causando, muitas vezes, prejuízos emocionais, comportamentais e sociais.

Terror noturno, Pesadelos e Sonambulismo

Estas condições freqüentemente familiares e ocorrem comumente na infância, a maioria entre as idades de 4 a 14 anos. Pesadelos ocorrem durante a fase REM (Rapid Eye Movement) do sono. O Terror noturno e o Sonambulismo ocorrem durante o sono profundo e podem precisar de controle psico-farmacológico e psicoterápico.

Asfixia auto-provocada

Esta situação é comum em lactentes e escolares entre um e cinco anos de idade. São usualmente causados por raiva em crianças que não conseguem reprimir suas emoções. Há um repentino cessar dos movimentos respiratórios seguido de cianose, perda de consciência e às vezes agitação e/ou estremecimento por poucos segundos. A crise encerra-se espontaneamente e nunca resulta em lesão cerebral.

Movimentos Hípnicos

Solavancos (movimentos hípnicos) ou tremores no início do adormecimento não são raros, mas freqüentemente são confundidos com epilepsia. Se ocorrer após algum tempo após o adormecimento, é conveniente procurar um médico para análise da situação.

Copyright 2005
NEEpi - Núcleo de Estudo sobre Epilepsia da FMTM
Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro - Uberaba - MG
Webmaster: Valdênia das Graças Nascimento
(Coordenadora Fundadora)
Criador do site e 1º Webmaster: João Alberto de Souza Ribeiro
(Coordenador Fundador)
 
Site criado em abril de 2005